quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Passeio Cósmico

Eu vou vagando por essa cidadela que Brahma criou, sendo enganada pelos meus sentidos, percebendo apenas o que eu já vi. Não tem nada de novo.
Preciso domar o Touro; meus insaciáveis desejos me distraem; a necessidade deles eu já não sinto, mas eu sinto muito Amor, uma vontade de que tenha alguém caminhando essa mesma trilha que eu, ao meu lado, uma necessidade de que aja sempre uma troca mútua de ideias que nos ajude à ascensão do Espírito.
Estou escalando a eterna Montanha do Conhecimento para, enfim, poder sentar em seu topo e observar os Mundos, sem nenhum julgamento ou preconceito.
Eu tenho necessidade de mais!
A vida pode ser maravilhosa, mas eu tenho que buscar minha Força dentro da minha Alma. Assim, meus olhos captarão a Verdade. Poderei ver o Mundo que Vishnu cuida com tanto zelo.
Mas fazer tudo isso sozinha é triste. Um Ser sozinho não é tão completo como aquele que, mesmo mergulhado na Ignorância, está ao lado do seu Amor.
Nós aprenderemos juntas os Segredos da Vida; estou esperando em cada Reencarnação, talvez já a tenha encontrado em alguma e, de Encarnação a Encarnação, nós damos um passo a mais em direção ao Todo. Imagine as coisas extraordinárias que podemos fazer com nossas Mentes unidas, dançando com Shiva nessa Imensidão Cósmica, bailando pelo éter, visitando novas portas e espiando novas janelas.
O Vasto está aqui esperando por nós, basta termos Percepção.


Nenhum comentário:

Postar um comentário